As 7 áreas de
atuação e os 3
campos mais
promissores

O estudo aponta sete áreas possíveis de atuação, que foram identificadas a partir de sua importância, seu potencial de impacto e os esforços já existentes em cada uma delas.

Podem receber investimento direto
e têm evidências de impacto:

1

Promoção do empreendedorismo urbano

2

Formações profissionalizantes para obter um emprego

3

Cadeias de valor rurais (empreendedorismo rural)

Montante de investimento elevado:

4

Assistência a agricultores em situação de extrema pobreza

5

Investimento em infraestrutura

Sem evidência de impacto de qualidade razoável:

6

Desenvolvimento local em áreas de atuação de grandes empresas

Pesquisas de opinião foram as melhores evidências encontradas.

7

Pagamento por serviços ambientais (PSA)

Há evidências de que a abordagem é pouco efetiva especialmente para vulneráveis.

Por fim, o estudo destaca os três campos de atuação mais promissores:

Empreendedorismo
Urbano

Desafios

  • Condições para empreender no Brasil
  • Deficiências na educação para o empreendedorismo
  • Taxa de juros e acesso a crédito inadequado
  • Acesso a mercados limitado

Oportunidades
Identificadas

  • Oferecer combinação de serviços: capacitação, acesso a capital e assessoria
  • Acompanhar de maneira continuada os novos negócios e não por curto prazo
  • Oferecer instrumentos financeiros adaptados à necessidade de PMEs
  • Gerar possibilidades de atuação em rede
  • Ter apoio de organizações locais
  • Levar em consideração o território em que se está atuando

Empreendedorismo
Rural

Desafios

  • Infraestrutura precária
  • Terras insuficientes ou não regularizadas
  • Capacidade técnica limitada
  • Falta de liderança e de ação coletiva
  • Exigências regulatórias limitantes
  • Dificuldade de acessar mercados
  • Necessidade de educar os consumidores

Oportunidades
Identificadas

  • Atuar de maneira combinada
  • Incentivar participação do setor privado
  • Desenvolver tecnologias com base nas condições locais
  • Promover o desenvolvimento do microempreendedor agrícola e não agrícola
  • Promover a organização dos produtores
  • Construir confiança e valorizar relações de longo prazo

Inclusão via
Emprego

Desafios

  • Cursos desconectados da demanda
  • Olhar limitado para o futuro do trabalho
  • Baixa qualificação
  • Não engajamento dos que buscam emprego
  • Redução de vagas pelo avanço tecnológico
  • Dificuldade das empresas de reconhecer os perfis dos candidatos

Oportunidades
Identificadas

  • Mapear a demanda e propor um currículo de formação coerente
  • Prestar atenção ao público-alvo que está sendo considerado
  • Oferecer programas de capacitação conectados às oportunidades de emprego
  • Oferecer benefícios financeiros que estimulem a contratação por empresas
  • Aprofundar o engajamento das empresas em seus processos de contratação
  • Aliar formação técnica a habilidades socioemocionais.

A busca por um país menos desigual e com mais trabalho e renda está só começando. E você faz parte desse movimento.

Essa publicação é apenas o primeiro passo em um caminho de muitos aprendizados, além de ser um convite para que todos façam a sua parte neste grande desafio que é a inclusão produtiva. Convidamos você a ler o estudo completo para que possamos, juntos, contribuir conosco com o avanço dessa agenda no Brasil.